segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

QUEM PAGA É VOCE... FANTÁSTICO

FANTÁSTICO 19/02/2017
- CONHEÇA OS MELHORES E OS PIORES MUNICÍPIOS EM SANEAMENTO BÁSICO


UNIDIVERSIDADE - SANEAMENTO BÁSICO


Fonte: Notícias do Dia

domingo, 19 de fevereiro de 2017

REDE SUST. EM DEBATE: TARAUACÁ

REDE SUSTENTABILIDADE DE TARAUACÁ

DISCUTE MOMENTO POLÍTICO NO MUNICÍPIO


Assessoria - A Rede Sustentabilidade através de sua direção em Tarauacá, reuniu um grupo de dirigentes do partido neste último sábado dia 18 de fevereiro. O encontro acontece u na câmara municipal e teve como pauta o debate politico sobre conjuntura, mandato e organização partidária.

De acordo com o porta voz do partido Professor Eurico Paz, a conversa com os membros da rede foi necessária e tranquila, sobre o momento político em que o partido está inserido.

"Dialogamos sobre a atual conjuntura política no país, no estado e no município. Também sobre o novo governo municipal que está iniciando, atuação do mandato e a conduta da nossa vereadora Janaína Furtado. Por fim, tratamos da vida orgânica do partido. Foi uma conversa tranquila, sincera e necessária", afirmou o dirigente.


A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e sapatos

A imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas sentadas e área interna

Por: Copyright© 2017 @Kbym

FLAMENGO 4 X 0 MADUREIRA: GUANABARA

FLAMENGO 4 X 0 MADUREIRA
- GOLS & MELHORES MOMENTOS - CARIOCA 2017



Fonte: Gols HD

sábado, 18 de fevereiro de 2017

SEXO É TUDO NUMA RELAÇÃO???....

A IMPORTÂNCIA DO SEXO (NUMA RELAÇÃO)
A Psicóloga



De vez em quando há quem me pergunte se o sexo é assim tão importante numa relação amorosa. Como se pudéssemos dissociar a intimidade sexual de tudo o resto que caracteriza um relacionamento. Sim, há quem pergunte “Se duas pessoas se derem mesmo bem, se forem os melhores amigos, e forem felizes assim (sem sexo), qual é o problema?”. O “problema” é que isso é o que caracteriza uma amizade, não um relacionamento amoroso. É verdade que há casais felizes que já não têm sexo há anos. São amigos. Os melhores amigos. Mas a generalidade dos adultos precisa de mais do que isso.
O sexo é importante na medida em que é uma das formas de nos ligarmos à pessoa que amamos. É evidente que não é só através do sexo que se constrói uma ligação afetiva segura. Mas a verdade é que essa forma de intimidade é um laço potentíssimo. Quanto melhor as coisas funcionam a esse nível, mais felizes somos e mais seguros nos sentimos (dentro e fora da relação).
Infelizmente, para algumas pessoas (e para boa parte dos meios de comunicação social) a satisfação sexual passa sobretudo por ser capaz de experimentar técnicas novas. Há uma ênfase irrealista no desempenho, como se cada um de nós fosse mais feliz se pudesse reproduzir diariamente aquilo que mostram os filmes pornográficos. Não tenho nada contra a pornografia e, enquanto terapeuta conjugal, proponho o seu visionamento a alguns dos casais com quem trabalho. Mas a verdade é que a ciência tem mostrado que a satisfação sexual (e conjugal) tem muito menos a ver com desempenho/ performance e mais a ver com a comunicação/ ligação noutras áreas.

É verdade! Claro que algumas revistas tentam convencer-nos de que fazer sexo com a mesma pessoa durante mais de um mês é uma valente seca. Mas as investigações (e a prática clínica) mostram que é possível ter bom sexo com a mesma pessoa durante anos. Mais: quanto maior for a ligação e quanto mais aquelas duas pessoas praticarem, melhor é o sexo.

O sexo é como a dança. Já experimentou dançar sem música? Também pode ser uma experiência agradável. Mas quem já experimentou dançar ao som da música, sabe que é bem melhor. Com o sexo é a mesma coisa: Quando não há ligação emocional, o sexo pode ser bom. Mas quando há uma conexão segura, é muito melhor. E, tal como acontece com a dança, quando começamos a praticar e mal conhecemos o nosso parceiro, podem acontecer alguns percalços, algum embaraço, alguns desencontros. Com a prática vem a segurança e o entusiasmo.

 Os casais mais felizes, aqueles que constroem uma ligação segura, reconhecem a importância do sexo. Usam-no como forma de se conectarem. Entregam-se sem reservas. E sentem o maior prazer que se pode sentir.

Fopnte: www.apsicologa.com

NESSE BLOGGUER TEM DE TUDO!!! RELAÇÃO

AMOR & RELAÇÃO: 5 COISAS
ESSENCIAIS QUE FAZEM UM RELACIONAMENTO DAR CERTO

NÃO HÁ RELAÇÃO PERFEITA. NINGUÉM É PERFEITO

Achar alguém perfeito é praticamente impossível. Somos todos imperfeitos por natureza, todos temos nossos defeitos. Não somos perfeitos, logo nossos relacionamentos não tem como serem perfeitos. Sempre vai ter seus altos e baixos, seus prós e contras, e precisamos saber lidar com os baixos e os contras para a relação poder dar certo. O amor é essencial claro, é a base mas existem várias outras coisas que sustentam e fazem um relacionamento entre duas pessoas dar certo, e as cinco principais são:

1- Respeito: O respeito é a base fundamental de um relacionamento logo após o amor, é ele que dá o equilíbrio na relação. O respeito um ao outro e respeito as diferenças do outro são essenciais. Quando duas pessoas se respeitam levam a honestidade, a sensibilidade e também a confiança. Sem respeito o amor não sobrevive.

2- Companheirismo: É preciso estar com alguém que faça questão de estar presente na sua vida, de participar e apoiar em todos os momentos e projetos - até os mais loucos. Quanto mais companheirismo, mais diálogo, mais comunicação, mais vocês criarão laços fortes e duradouros! 

3- Bom humor: É a peça fundamental para uma boa e agradável união. Nada melhor do que estar ao lado de alguém que te arranca sorrisos, que te faz sentir bem e faz te dar boas risadas. Ter a capacidade de rir junto com a pessoa ao seu lado ajuda em qualquer momento, principalmente nos difíceis.

4- Compreensão: É preciso entender que todos nós passamos por momento difíceis, e que às vezes precisamos de um pequeno tempo para nós mesmos. Em um relacionamento é necessário tentar entender as circunstâncias ou situações que se encontra a pessoa que está ao seu lado. Algumas vezes, a situação pode ser desfavorável e difícil para você, mas se você não tentar compreender a situação, pode só piorar as coisas. E a mesma situação pode ser rapidamente superada se vocês forem capazes de entender os pontos de vista de cada um e se colocarem um no lugar do outro. 

5- Dedicação: É normal sentir carência de vez em quando mesmo estando com alguém, e por isso os dois devem investir no afeto da relação, e se dedicarem em agradar o outro. O relacionamento se desgasta bastante quando se esquece de agradar e de demonstrar carinho a outra pessoa, principalmente com pequenos gestos. O carinho, a demonstração, a dedicação são coisas que devem ser cuidadas e cultivadas a cada dia, já que é o que mais se perde facilmente com o tempo e com a rotina.

Entenda que todo relacionamento é construído à dois, os dois caminhando juntos, os dois tentando juntos. Essas são algumas dicas de coisas importantes para um relacionamento dar certo, porém a receita de dar certo não vem pronta, é preciso esforço do casal. Mas tendo em mente essas dicas você terá mais facilidade em manter o amor de vocês.. Lembre-se sempre de associar: a gente faz para o outro, o que gostaríamos que ele fizesse para gente, então não deve medir seus esforços.

Fonte: www.reacreditar.com.br

PESAMENTO FUTURO: VIOLÊNCIA

“A VIOLÊNCIA NÃO É FORÇA, MAS FRAQUEZA, NEM NUNCA PODERÁ SER CRIADORA DE COISA ALGUMA, APENAS DESTRUIDORA”
Bennedetto Croce

QUAIS AS POSSÍVEIS SOLUÇÕES PARA A VIOLÊNCIA?
Todos se perguntam: O que podemos fazer para mudar essa situação?

Resultado de imagem para violência urbana/JOVENS/DROGAS

A prevenção à criminalidade urbana, inclusive a violenta, só pode ter sucesso por intermédio de uma inclusão humana social, econômica e política. Não se reduz a criminalidade a níveis razoáveis unicamente por meio da lei, definindo novos fatos típicos, agravando a resposta penal e excluindo benefícios dos autores de infrações penais graves. É uma verdade secular, já vivida pelo nosso País há longos anos com enorme prejuízo à segurança pública.

PENSAR NO FUTURO: A repressão à violência urbana não se faz à força, como se prendendo criminosos tivéssemos cidades limpas de péssimos indivíduos. Isso se faz, em primeiro lugar, pela educação, esperando-se resultados positivos no futuro.

Todos se perguntam: O que podemos fazer para mudar essa situação? Trata-se de uma questão conjuntural e estrutural ao mesmo tempo. Uma questão social e moral que não poderá ser resolvida de imediato, como num toque de mágica, mas somente a longo prazo. Deve envolver as famílias, escolas, igrejas, ONGs, partidos políticos. Com certeza, não vamos resolver com ações isoladas, de forma individualista. É preciso uma ação coletiva, envolvendo muitos atores sociais, tais como os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, o mundo da Educação, da Cultura, da Saúde, do Trabalho e outros setores importantes da sociedade.

Além das ações práticas cotidianas, tais como policiamento maior, polícia nas ruas etc. É preciso reeducar os valores, pois muita violência está vinculada ao mundo do consumo, do mercado e do trabalho. As necessidades de consumo são tantas, e de forma tão violenta, que as pessoas ficam “loucas” para comprar um produto ou mesmo ganhar dinheiro fácil, roubando celulares nas ruas ou praticando pequenos delitos.

Penso que existe um problema anterior que precisamos analisar, ou seja, a violência da imposição ao consumo por meio das publicidades e propagandas que querem vender de qualquer jeito. Vejo jovens que são capazes de assassinar o colega para tomar o seu tênis, homens e mulheres que são capazes de matar o marido, a mulher, a mãe, o pai, o avô para ganhar o dinheiro do seguro. A loucura pelo dinheiro, esse “Deus que assassina”, está produzindo violência contra seus próprios irmãos. Uma violência fácil, que age por qualquer motivo, que tira a vida por coisas fúteis. Nesse sentido, penso que precisamos trabalhar pela reeducação da sociedade como um todo.

Um novo país, com uma nova moral deve ser construído. É preciso fazer a crítica social, política e moral desse País e dessa cultura que tem produzido ladrões por todos os lados. A responsabilidade para combater a violência coibindo as ações destrutivas é de toda a sociedade, uma vez que somos nós (cidadãos) que escolhemos e controlamos os nossos governantes. (Desconhecido)

Por: Copyright© 2017 @Kbym

REFLEXÃO: AMPARO NA RUÍNA

AMPARO NA RUÍNA




Quando destruição, o sofrimento, a angústia atingem a nossa alma é comum o desespero, a tristeza e a angústia nos ferir no mais íntimo do coração. Não raro a esperança desaparecer e a gente ficar perdido no deserto que nossa vida se tornou a contemplar as ruínas de nosso passado. Já aconteceu com você?

Aleksander Kircun, natural da Polônia, relata uma experiência sua que nos faz refletir como é precioso a comunhão em tempo de solidão e ruínas.

"Durante a Segunda Guerra Mundial, quando a linha de frente moveu-se um pouco para a direção ocidental, retornei a Varsóvia. A cidade estava em completa ruína. Ao contemplar a confusão reinante e os edifícios destruídos, meu coração quase se despedaçou. Senti-me só, terrivelmente só.

Mas o que mais me arrasou foi ver as ruínas do templo da Igreja Batista que frequentava. Para aumentar ainda mais minha tristeza descobri que da florescente comunidade de nossa igreja em Varsóvia não restavam mais do que catorze membros.

No meio dessa situação triste e aflitiva, surgiu de repente um lampejo de esperança e alegria. Representantes da Aliança Batista Mundial nos visitaram. E nos disseram: "Não estais sós. Trazemos auxilio para vossa igreja e palavras de encorajamento". Como foram maravilhosas estas palavras, nesse período difícil; e quão esplêndida, a nossa comunhão nessa época."

Quando se confia e espera em Deus a solidão é menor do que imaginamos e a tragédia não irá nos abater para sempre. Porque o nosso Deus levanta o caído e sustenta o aflito.

Fonte: caminhoseveredastk.blogspot.com.br/